<$BlogRSDURL$>

domingo, janeiro 12, 2014

Temporariamente fora 


E a vida tem dessas coisas: deixei a novidade para o Desanuviando toda pronta pra começar o ano, quando certos eventos apareceram e me cobraram uma atenção especial. Portanto, deixarei a novidade em suspenso. Assim que as prioridades do momento sumirem, volto ao Desanuviando.
Até breve, queridos leitores!

(Foto amadora minha. Clique para ampliar.)






























sexta-feira, novembro 29, 2013

Atenção, leitores do Desanuviando! 


NOVIDADES EM BREVE! 
AGUARDEM!


quinta-feira, novembro 28, 2013

E a faxineira vai à loucura! 


Lembram-se da faxineira que ama Bon Jovi (ver este post). Pois imaginem a reação dela quando viu a notícia de que Bon Jovi, Taylor Swift e Príncipe William (!) cantaram juntos o LIVING ON A PRAYER.
Bendita a hora em que ela se redimiu!

Notícia AQUI (no artigo, o vídeo aparece mais abaixo.)

(Dailymail.co.uk)














quarta-feira, novembro 27, 2013

Uma teoria sobre cachorros 


Muitas pessoas que foram à Inglaterra repararam que os cachorros de lá são educados como os ingleses. Não latem, andam soltos, não avançam na gente. E tenho a impressão de que, se latem (baixinho), é para dizer "I beg your pardon"!
Dizem que o cão imita o seu dono. Pois eu acho que, na comparação entre os cachorros ingleses e os cachorros brasileiros, há algo mais. Minha teoria é que o Brasil é um país ruidoso (nós falamos alto, ouvimos música em som alto, as britadeiras das obras "berram" - e sempre há uma obra por perto!), então, imagina essa barulheira cotidiana na audição sensível dos cães! Isso deve enervá-los! Por isso ficam mais agitados e mais agressivos. Em compensação, o Reino Unido é silencioso, as pessoas falam baixo e não saem colocando som alto para todo mundo ouvir.
Faz sentido, não faz? Mas isso é só uma teoria. Agora, como diria Rubem Braga, deixo para os universitários da USP estudarem o caso.

(Cachorrão lindo e educado dentro de um pub inglês, com seus donos.)


















***********************************************************

Refleti com os meus botões sobre isso ontem porque uns infelizes colocaram som alto na minha rua. Havia um carro tocando pagode no volume máximo e um outro, tocando U2, também no volume máximo. Geralmente abstraio bem o ruído externo quando estou concentrada, mas, ontem, esses dois carros competindo o som começaram a me enervar. E foi aí que eu pensei nos pobres cães brasileiros, que não têm culpa de terem nascido num país barulhento...

************************************************************

Um dia desses, em um desses canais educativos, ouvi um músico explicar que "ruído é o som em desordem". É uma ótima definição.

terça-feira, novembro 26, 2013

Que livro nacional você é? 


Vejam que legal este teste, pra saber que livro nacional você é: NESTE LINK

Já vi o resultado de algumas pessoas e achei que a resposta combinou bastante!
O "meu" livro nacional é este (e eu adorei!): 

"Antologia poética", de Carlos Drummond de Andrade
"O primeiro amor passou / O segundo amor passou / O terceiro amor passou / Mas o coração continua". Estes versos tocam você, pois você também observa a vida poeticamente. E não são só os sentimentos que te inspiram. Pequenas experiências do cotidiano – aquela moça que passa correndo com o buquê de flores, o vizinho que cantarola ao buscar o jornal na porta – emocionam você. Seu olhar é doce, mas também perspicaz. 
"Antologia poética" (1962), de Drummond, um dos nossos grandes poetas, também reúne essas qualidades. Seus poemas são singelos e sagazes ao mesmo tempo, provando que não é preciso ser duro para entender as sutilezas do cotidiano.


É o que sempre digo (a partir de hoje!hehehe): "Não é preciso ser duro para entender as sutilezas do cotidiano..."



segunda-feira, novembro 25, 2013

Juiz português rejeita novo acordo ortográfico....e se ferra! 


Li a notícia de que um juiz português se recusa a escrever de acordo com as novas regras ortográficas, e sofre retaliação por isso. Que injusto! Se mais juízes fizessem isso (e mais pessoas de todas as classes sociais também), as novas regras iriam para a Cucuia! 
Eis um exemplo da antiga coragem dos portugueses. Bravo!

(...)
Em um comunicado enviado à imprensa, o Conselho Superior da Magistratura não deu detalhes sobre as acusações contra o juiz. Apenas afirmou que, na última sessão plenária, na terça-feira (5/11), os conselheiros decidiram pela abertura do inquérito para apurar a conduta de Teixeira. O Conselho ainda explicou que não está sendo discutida a interpretação da aplicação da nova grafia e lembrou que, em abril de 2012, já decidiu que não cabe aos juízes indicar quais as normas ortográficas que devem ser usadas nos processos.
Rui Teixeira ganhou notoriedade por presidir a instrução de um dos maiores escândalos de pedofilia em Portugal. Foi ele que conduziu o longo processo que apurou as denúncias de abuso infantil na Casa Pia, instituição portuguesa que há mais de dois séculos de vida abriga crianças e jovens carentes. Em setembro de 2010, saíram as primeiras condenações.
No começo deste ano, Rui Teixeira voltou a ocupar as páginas dos jornais portuguesas por se recusar a aceitar petições e pareceres escritos sob as regras do acordo ortográfico. Diante da imprensa, ele nunca escondeu sua aversão à mudança na grafia das palavras. E o juiz não está sozinho. Ele faz parte de um grupo considerável de portugueses que rejeitam as mudanças trazidas pelo acordo, que foi assinado em Lisboa em 1990 e ratificado no país em 1991.
As críticas se agravaram em janeiro de 2011, com o Decreto que obrigou órgãos do governo e as escolas públicas a adotarem a nova ortografia. Em dezembro de 2011, um cidadão chamado David José Caldas Baptista da Silva levou à Assembleia Parlamento um pedido para que fosse feito um referendo com toda a população. Silva alegou que só os portugueses poderiam decidir adotar ou não as novas regras. “É preciso devolver a palavra aos portugueses num aspecto tão grave como este, da alteração significativa da grafia da língua de Camões”, disse. A petição, até agora, não deu em nada.
(...)
Para ler a notícia completa, entre AQUI.

sexta-feira, novembro 22, 2013

Realidade que não é a nossa, mas que nos inspira - parte V 


Continuação do post anterior...

Ao terminar a entrevista, Bekele Geleta se despede com a seguinte mensagem, o que dá uma idéia de seu espírito:

(...) lo mejor que he vivido en toda mi vida es la grandeza del hombre. Nuestra capacidad para, en las peores condiciones posibles, recuperar nuestra dignidad, crecernos en la adversidad y luchar por mejorarnos a nosotros mismo, a los nuestros y a nuestro mundo.

Para ler a entrevista completa e ver fotos da entrevistadora e do Bekele Geleta, entre AQUI.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter